História da Maquiagem – Túnel do Tempo – Parte I

Bom dia, meninas!

Estreamos hoje a nova coluna semanal de maquiagem do Doce Crise, todas as quintas uma novidade! Começaremos com um túnel do tempo contando a história da maquiagem ao longo dos anos. 🙂

Vamos lá?

 

Os primórdios…

Há cerca de 10.000 a.C, os antigos egípcios estavam em processo de desenvolvendo e descoberta dos cosméticos que serviram e ainda servem como base para a maioria dos produtos de beleza que usamos hoje.

Durante todo os períodos das dinastias os antigos egípcios, tanto homens como mulheres, aplicavam maquiagem nos olhos como um pré-requisito diário. Não serviam apenas como finalidade decorativa, mas também fins medicinais, funcionando como ótimo repelente, fungicida e como proteção contra a poeira do deserto evitando assim doenças oftalmológicas.

As cores de maquiagem dos olhos mais populares, entre os antigos egípcios, eram o verde e o preto. A cor verde era aplicada nas pálpebras inferiores, enquanto o preto ou cinza escuro sobre as pálpebras superiores e cílios.

Egípcia_TT

A maquiagem era delineada em torno da área dos olhos com uma cauda expressiva que se estendia até os cantos externos dos olhos. Esta prática foi adotada mais tarde pelas mulheres da sociedade ocidental para destacar e escurecer os cílios antes da invenção do rímel.

Cerca de 100 d.C., os romanos começaram a usar manteiga e pó de cevada para se livrar das espinhas. O povo da Índia começou a usar Henna por volta de 300 d.C., como uma maneira de tingir seu cabelo, bem como para a decoração religiosa do corpo. Na Inglaterra, na Idade Média, era comum as mulheres tingirem os seus cabelos de vermelho e usarem claras de ovo em seus rostos para destacar seus cabelos.

Durante o Renascimento, só a aristocracia fazia o uso de cosméticos. E  as mulheres europeias começaram a usar uma variedade de produtos, e o cabelo loiro se tornou mais popular depois, devido à sua aparência angelical.

Em meio a diversos acontecimentos, entre os séculos XVI e XVIII, a coloração dos lábios foi proibida pela Igreja, o Cero associou os pigmentos avermelhados aos rituais satânicos. Nesta época o batom era item relega às mulheres de classes sociais mais baixas, principalmente as prostitutas… Em decorrência disso, a maquiagem perdeu alguma popularidade e foi apenas aceitável para uso, por atores.

No Reino Unido, após a morte da Rainha Vitória entra a era Edwardian ou Eduardiana, por volta dos anos 1900, a maquiagem então reconquistou a sociedade. Como anfitriãs, as mulheres deveriam ter uma aparência jovem. Elas se voltaram para comprar cosméticos em salões de beleza, totalmente em segredo, para evitar que ninguém soubesse que elas precisavam dos produtos para parecerem mais jovens.

Gostou? Então você não pode perder os próximos posts! Iremos falar da maquiagem ao longo das décadas do século XX até chegar nos dias de hoje!!!!

DICA: Quer arrasar com um olhão igual ao da Cleópatra? Que tal experimentar o Lápis Super Preto da Contém 1g e a sombra Humid Mac, da M.A.C.lapis superpreto contem 1g

B4Q2908-maquiagem-sombra-verde-como-fazer

Beijos e até semana que vem!!!